O que você está procurando?



Anunciem conosco Apareça Aqui






Piores 24 horas da Pandemia


PIORES 24 HORAS DA PANDEMIA:
 58 mortes em Santa Catarina; aulas presenciais só a partir de setembro
Com o avanço da pandemia, o governo do estado decreta novas medidas restritivas: aulas só a partir de setembro, transporte seguirá suspenso e proibição de estar em espaços públicos

 Publicada em: 17/07/2020 ás 20:53
Santa Catarina registrou as piores 24 horas do avanço da Covid-19 no estado. Foram 58 mortes de quinta pra sexta-feira e 1768 novos casos confirmados da doença. Desde o início da pandemia em março, a sexta-feira foi o dia com mais confirmações de óbitos.
As mortes foram registradas nas cidades de Itajaí, Antonio Carlos, Araquari, Balneário Camboriú, Blumenau, Brusque, Canelinha, Capinzal, Capivari de Baixo, Chapecó, Florianópolis, Guaramirim, Itapema, Itapoá, Joinville, Lages, Laguna, Ouro Verde, Palhoça, Pedras Grandes, Penha, Rio do Sul, Santa Cecília, São José, Timbó, Timbó Grande, Tijucas, Tubarão, Videira, Xanxerê e Xaxim.
Dos 51.549 pacientes com confirmação de infecção pelo novo coronavírus, 41.419 estão recuperados e 9.483 continuam em acompanhamento. Os contaminados estão espalhados por 283 municípios.
A maior quantidade de doentes está em Joinville, seguida por Blumenau, Balneário Camboriú, Chapecó, Itajaí, Florianópolis, Palhoça, Concórdia, Criciúma e São José. O estado não divulgou como está a ocupação dos leitos de UTI nesta sexta-feira.

Novas restrições do governo do estado
Com o avanço da doença, o governador Carlos Moisés decretou novas medidas restritivas para promover o isolamento social em sete regiões que estão classificadas em situação gravíssima. A região da Amfri é uma delas.
O transporte coletivo urbano municipal e intermunicipal de passageiros estará suspenso por 14 dias a partir da próxima segunda-feira. A concentração e permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo, como parques, praças e praias, serão suspensas a partir deste sábado.
“Como havíamos falado desde o início dos trabalhos de enfrentamento desta pandemia, a primeira quinzena de julho seria uma das mais difíceis de enfrentarmos. Isso de fato está acontecendo. Trabalhamos sempre para ampliar os leitos de UTI, o que fizemos em mais de 70%. Também contratamos profissionais de saúde e ampliamos os exames no Laboratório Central do Estado. Todo o esforço do governo em proteger o cidadão tem que ser aliado ao esforço da população e das regiões de saúde em Santa Catarina”, afirmou.
O decreto do governador Carlos Moisés também altera pra até 7 de setembro a suspensão de aulas presenciais nas redes pública e municipal de ensino, municipal, estadual e federal, relacionadas à educação infantil, ensino fundamental, nível médio, educação de jovens e adultos e ensino técnico em Santa Catarina.
O decreto abrange 111 dos 295 municípios catarinenses. Além da Amfri, as regiões que estão em situação gravíssima são: Carbonífera, Região de Laguna, Grande Florianópolis, Médio Vale do Itajaí, Nordeste e Região de Xanxerê.
“Nas últimas semanas, o governo do Estado tem discutido com os municípios o compartilhamento de informações diante da gravidade do quadro. Percebe-se, neste momento, a necessidade de uma intervenção compartilhada com os municípios para reduzir a velocidade de transmissão da doença. Esse é um momento de união de todos para que possamos fazer o enfrentamento e superar esse momento bastante delicado da nossa história”, afirma o secretário da Saúde, André Motta Ribeiro.

Tecnologia do Blogger.